PEIXE EM LISBOA I - Comunicação: nota zero!

Estive ontem no "Peixe em Lisboa".
Nem sei como tive conhecimento, mas deve ter sido uma daquelas notícias que nos vão surgindo via "Feed" do Facebook...

Ontem foi também o dia do "Sporting - Atlético de Bilbau" e o Terreiro do Paço, Baixa, Chiado e Cais do Sodré tinham, para além de muitos outros turistas, os bascos, facilmente identificáveis pelas camisolas e cachecóis (*).

Paulo Morais: Sempre!
No evento não estava praticamente nenhum estrangeiro. E era muito bom que estivessem. Para entrarem em contato com os novos chefs e nova cozinha portuguesa, e se calhar mais importante do que isso para verem a mostra de vinhos, azeites, queijos e outros produtos especiais produzidos em Portugal.
Não foram lá porque não tiveram conhecimento...

As Câmaras Municipais adotaram há uns tempos uma política de maior rigor quanto à afixação de publicidade. Muito bem. Até era bastante deprimente chegar ao Terreiro do Paço e deparar com 5 cartazes de 8x3m com publicidade a isto ou aquilo.
Outra coisa completamente diferente seria ter, por exemplo uma lona com essas dimensões, ou mesmo maior, a assinalar o evento nas arcadas viradas para aquele espaço enorme, ou outra lona a tapar as obras que ali estão! E não apenas na entrada lateral, virada para o Largo do Município, por onde pouca gente passa!

O mesmo se deveria passar com igual impacto e visibilidade por outros pontos da cidade! Não estaríamos a falar de publicidade a uma marca qualquer! Seria comunicar um evento que anima a cidade, que dá a conhecer Portugal e o que por cá se faz.
Dizer a quem não sabe que para lá do "how typical", há coisas interessantes a decorrer em Lisboa!

(*) E não venham dizer que os bascos que vieram a Lisboa acompanhar o Atlético de Bilbau, não são "target". Não são "hooligans"! Eu própria tenho viajado para outros países atrás do meu Sporting... e viu-se durante o jogo que são uma torcida civilizadíssima.