MOVIMENTO MILÉNIO

Quem se chega à frente?

O descontentamento, as páginas de protesto na Facebook, os resmungos... ok! Servem para desabar, não muito mais... 

Então vamos lá a concretizar: que ideias temos? Como "reformar" o paradigma empresarial? Como deveria evoluir a nossa relação com o consumo? e das empresas com os seus consumidores? e com a comunidade? A desertificação do interior, a sobre-população das cidades, o trânsito? que ideias temos sobre estas questões? somos capazes de desenvolver algumas? A nossa classe média com escassos recursos civilizacionais e culturais e depauperada vai continuar a sustentar este modelo político? Este modelo político faz sentido? Há outros aplicáveis? A falência das Instituições está à vista? e agora?

O Expresso e o Millénnium bcp lançaram a plataforma MOVIMENTO MILÉNIO onde a partir do próximo dia 22 de Fevereiro poderemos submeter os nossos projectos e ideias dentro das 4 áreas consideradas estruturantes para o país:
  • Negócios
  • Cidades
  • Consumo
  • Democracia
Para além de considerar excelente a iniciativa de apelar à concretização, sistematização e apresentação de soluções decorrentes do crescente descontentamento vago e disperso, acho muito interessante o modelo da iniciativa. Em cima das actuais tendências:
  •  O público habituou-se a "ter voz", aqui tem uma plataforma para passar do desabafo inconsequente à apresentação de soluções pensadas e estruturadas.
  • Numa sociedade cada vez mais visual, a apresentação de ideias deverá ser feita em vídeo, devendo o próprio apresentar deste modo a sua ideia ou projecto - estará no ar para revelar a sua ideia ao mundo
  • Numa sociedade já habituada a intervir a escolha das melhores ideias e projectos será feita por especialistas, mas também pelo público em geral...
  • A própria plataforma é uma solução viabilizada por uma pareceria de 2 Marcas, modelo que a meu ver é uma das maiores tendências de evolução - as parcerias, o cooperação e até a coopetição...

Da conversa de café seja ela de bairro ou virtual vamos ver agora as ideias que surgem para renovar a sociedade, a economia e o país...

4 comentários:

jorge-eo disse...

Agora é que se vai ver se somos um povo de bocas ou se somos capazes de apresentar qualquer coisa que se veja! Vamos ver se os que cá fora voltam mundos e fundos quando têm uma oportunidade de "dar a cara" o fazem...

Anónimo disse...

Eles falam, falam... mas na hora da verdade ninguém tem nada de concreto para dizer... tirando uns jovenzitos que ainda tên ilusoões duvido muito que isto tenha algum interesse a não ser para a publicidade do expresso e do bcp

armandosvieira disse...

A este proposito este artigo é muito esclarecedor: http://online.wsj.com/article/SB10001424052748703954004576090002488302210.html

Margarida Pedroso Ferreira disse...

Realmente muito interessante o conteúdo do link aqui referido pelo Armando Vieira.
A Marca Portugal muito desvalorizada, com potencias comerciais como os EUA a não saberem sequer onde fica o país.
No caso concreto um excelente artigo sobre o potencial que os vinhos e as marcas de vinhos portuguesas estão a desperdiçar.
Não há estratégia nacional nesta matéria, nem empresários capazes de por iniciativa própria se afirmarem com garra... e não venham com o argumento da dimensão... outros mais pequenos e com menos trunfos, conseguem...