Hei! Meninos! Acordem para a vida!!!!!!!!!!!

Duas ou três coisas:
1. As lojas do "freeshop" enquanto se espera para embarcar no voo "delayed" não são as únicas que vendem gravatas.
2. Os calções de banho serão implacáveis na praia. Um fato "construído" à medida mente tão bem por vós como a vossa mãe.
3. Aquele ombro projectado para a frente por causa de jogar ténis não se consegue "consertar". O casaco consegue.
4. Os fatos de homem não precisam ter a textura da serapilheira...
Esta 5ª-feira fui a um Workshop de Elegância masculina no SuMisura. Foi todo um Universo que se abriu... Sempre achara que os guarda-fatos dos homens eram uma sensaboria... Agora sei que podem não ser. Sempre achara que os "arranjos" nas lojas eram muito duvidosos... agora sei que são uma blague. A minha mãe sempre dizia que um fato feito à medida podia tirar 10Kg, 10 anos... agora percebi como.
And I even amused myself in the process. O Fernando Pereira é um verdadeiro anfitrião. E, claro contagia-nos, pois é a paixão que o move.
Nesta hora e meia de conversa descontraída ao fim da tarde, são abordados e discutidos os grandes temas do universo da roupa masculina (sim!existem!): Tecidos e Padrões, A Camisa, O Fato, A Gravata, Acessórios, Dos & Dont's. Para quem (como eu...) olha o mundo com uma visão de marketing é também interessante constatar como esta proposta está tão em cima da actuais tendências:
1. Costumização (como é o caso das gravatas: desenhadas, personalizadas e com uma caixa exclusiva seja com o nome do próprio, seja in behalf de quem oferece...).
2. Focalização no individuo. Uma casaco 54 não pode ficar igualmente bem ao Manuel e ao Joaquim... o mais certo e que fique igualmente mal a um e a outro.
Num mundo globalizado, e "orientado para a escala", as soluções passam cada vez mais por costumizar propostas standards - é esta a proposta de fatos à medida da SuMisura!
Por último transcrevo um dos melhores ensinamentos de Marketing e Vendas que ouvi nos últimos anos:
O CLIENTE NÃO TEM ADJECTIVOS. Fernando Pereira dixit.
O cliente não é alto, baixo, encurvado, ou gordo. Ponto. O cliente é esta pessoa que está à nossa frente e o fato tem que adaptar-se de modo a vesti-lo bem! Simples. Pensando bem é assim com todos os produtos...

2 comentários:

jorge-eo disse...

Isto está a ficar muito à frente... Então também se compra gravatas fora dos aeroportos? Quem diria ;)

jorge-eo disse...

... só mais uma coisa: a minha mãe, mentir por mim só se for para me "enterrar"...
:o(