"P" de PEOPLE, ou "Capital Intelectual: a peça que faz a diferença"

Hoje é tudo demasiado rápido! Até se copia com muita rapidez! Os factores de diferenciação dos produtos e das empresas já não conseguem ser determinantes para o seu sucesso.
Acredito cada vez mais que, a par das políticas de Inovação e Sustentabilidade, as PESSOAS são o capital mais determinante para o sucesso das empresas....
Curiosamente (bem... se calhar, não!) os empresário portugueses estão a aproveitar a "crise", antes de mais, para subvalorizar o seu capital humano...!
É portanto com interesse que aguardo o Seminário de GRH da Lusíada (20 Maio) que este ano é sobre "O capital intelectual: a peça que faz a diferença!"
Pretende-se debater a contribuição do capital intelectual para a superação das adversidades, considerando-o agente de mudança.
Parece-me bem. Vou lá estar! A minha alma de Marketeer continua a achar que dos "P" tão exaustivamente estudados por Kottler, o de "PEOPLE" é o mais importante - neste caso - o "People" interno que motivado, alinhado com a missão e a visão da empresa é a melhor ferramenta de qualquer líder para a implementação da sua estratégia!

3 comentários:

gutograca disse...

Margarida, Antes de tudo, beijos e abraços, GG
Mais do que sempre. Capital intelectual é o diferencial da sociedade pós industrial, ou qualquer que seja o rótulo dado, mas sobretudo com a "comoditização" e velocidade da tecnologia, o momento atual, que levianamente batizei como "Sociedade de Serviços" , o "People" parece ter sua importância ampliada. Afinal Serviços são ecologicamente corretos, são limpos, são necessários, podem ser o diferencial de toda uma gama de produtos.

Pedro disse...

Muito bom. Vou lá estar. Embora tenha uma perspectiva diversa do comentador anterior mas, enfim, desconheço os neologismos da semântica comercial. Melhor, não desejo conhecê-los, acho-os muito ruidosos.

Anónimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado